Loading
Depois da loucura, a tranquilidade
ZEROZERO
Sat, 20 Apr 2019 22:34

Depois da loucura, a tranquilidade

ZEROZERO
Sat, 20 Apr 2019 22:34

Depois da loucura, a tranquilidade
Foi um FC Porto q.b. aquele que este sábado se isolou na liderança da Liga NOS, antes da Páscoa. Ainda a sentir o efeito e o desgaste do jogo com o Liverpool, os dragões venceram o Santa Clara por 1x0 e estão agora com três pontos de avanço no topo da classificação. Já o Santa Clara acabou por ser algo «tenro» na partida e não conseguiu aproveitar as fragilidades do adversário para ser mais perigoso.

Com Manafá como lateral direito e com Marega a jogar mais na direita, o FC Porto esteve sempre no jogo de forma muito realista e percebeu que os três pontos tinham de ser conquistados, mesmo sem capacidade de para fazer uma grande exibição. O Santa Clara trouxe uma ideia e apostou nela até ao fim, ainda que sem grandes resultados práticos.

Sair a jogar assim? FC Porto chama-lhe um figo...
©Catarina Morais / Kapta +
Talvez ainda a sentir os efeitos da eliminação da Liga dos Campeões, o FC Porto até entrou algo «nervoso» no jogo. Coloquei nervoso entre aspas por falta de melhor termo, mas ficou a ideia de alguns jogadores estarem ansiosos. Alguns erros na saída permitiram ao Santa Clara algumas situações perto da área de Iker Casillas. Não foram momentos de verdadeiro perigo, mas uma perda de bola de Militão, outra de Herrera e uma finta de Manafá dentro da área não agradaram ao Estádio do Dragão.

Do outro lado do campo, o perigo criado pelo FC Porto vinha da obsessão que a equipa orientada por João Henriques tinha em sair a jogar em todos os momentos. Como já se viu em vários momentos desta temporada, jogar dessa forma na casa azul e branca normalmente resulta em derrotas. Soares quase aproveitava uma recuperação de Herrera para marcar e ainda antes dos 20 minutos, uma nova má saída do Santa Clara acabou por resultar num golo. Os portistas sabem fechar bem essa forma de sair das equipas adversárias e vão apertando uma espécie de colete de forças. Por vezes dá a ideia de que o adversário até está a encontrar soluções para sair, mas rapidamente isso se transforma em erros e em perigo.

Esse golo veio por Marega, que aproveitou um remate de Otávio (lançado na área por Brahimi) e uma defesa incompleta de Marco para encostar. Esse 1x0 tornou o jogo mais aborrecido. O Santa Clara mantinha essa mesma postura e apenas num contra-ataque ameaçou, o FC Porto parou de errar, controlou o jogo e, mesmo num ritmo lento, ficou perto de aumentar por duas vezes.

Tão morno
©Catarina Morais / Kapta +
Entre o Santa Clara sem soluções e o FC Porto com vontade, mas sem a qualidade individual desejada, a segunda parte acabou por ser jogada num ritmo baixo e até demasiado morno. Ficaram claras algumas dificuldades físicas em jogadores portistas, como Herrera ou Alex Telles e o segundo tempo acabou por se arrastar.

Sérgio Conceição percebeu as questões físicas e cedo lançou Corona e Fernando Andrade no jogo para tentar aumentar o ritmo. Com Marega mais fixo no meio, ao lado de Soares, o FC Porto passou a jogar em claro 4x4x2, mas nem assim o ritmo aumentava.

O Santa Clara mantinha-se fiel ao jogo apoiado vindo de trás, mas até acabou por ser em jogo direto que surgiram as melhores oportunidades para marcar. Na mais clara, valeu Iker Casillas a negar o golo a Schettine. Por seu lado, o FC Porto tardava a «matar» o jogo, sendo que Marco também ajudou a manter essa vantagem mínima. O guardião da equipa dos Açores negou o golo a Fernando Andrade com uma defesa verdadeiramente impressionante.

Contente com a vantagem, mas ciente que a questão física estava a pesar, o FC Porto fez um jogo eficaz até ao final e nem mesmo alguns assobios que vinham da bancada mudavam o ritmo e o rumo do jogo azul e branco. A entrada de Óliver passou a dar à equipa mais capacidade para segurar bola e, não fosse as «amarras físicas» que Marega mostrou, e o médio espanhol tinha isolado o maliano pelos menos duas vezes.

Não foi brilhante, mas foi muito ciente da realidade o FC Porto. Venceu o Santa Clara e vai passar a Páscoa isolado na liderança da Liga NOS. Tem a palavra agora o Benfica.